quarta-feira, 26 de outubro de 2011

JEITINHO BRASILEIRO



Todos os dias nós vemos notícias retratando casos e mais casos de corrupção. É político com dinheiro dentro da cueca, político que aprova projetos em benefício próprio, superfaturamento de obras públicas, etc., são tantos absurdos que vemos e ouvimos que já estamos anestesiados, nem tentamos mais contestar. Mas pretendo enfatizar aqui, especificamente, o jeitinho dos eleitores brasileiros.

É fácil apontar o dedo na direção dos que estão nos representando e dizer “ são todos corruptos!”, “são o câncer do nosso país!”, principalmente, quando lembramos dos políticos jurássicos, os quais prefiro nem citar.

O tal jeitinho é a nossa marca e somos conhecidos em outras partes do mundo por isso. Porém, não é motivo de orgulho, pois o jeitinho brasileiro está associado à corrupção. Ele consiste em usar de esperteza, burlando e/ou aproveitando as brechas do sistema, para conseguir benefícios.

Para exemplificar, pense no período eleitoral, em vez do eleitor ter uma postura honesta, votando em um político que tenha princípios de acordo com o interesse coletivo, não, ele vota em alguém que irá atender ao interesse próprio, para solucionar um problema pontual. Desse modo, tem muita gente vendendo voto por camisa, 10 reais, cesta básica, consulta médica, etc., algo que, posteriormente, irá trazer grandes prejuízos não só para quem vendeu. A irresponsabilidade de um ocasiona conseqüências desastrosas para um número bem maior de pessoas.

Por causa desse jeitinho, vários brasileiros têm que sobreviver com um salário mínimo. Salário este que não dá para viver nem duas semanas. Imagina viver com um salário miserável em uma cultura consumista, na qual somos bombardeados cotidianamente por propagandas incentivando a comprar o que não podemos?

Então, antes de exigirmos honestidade dos nossos representantes temos que ser honestos. Quando o eleitor vende o voto, está abrindo brechas, ou melhor, escancarando portas para que os políticos ajam desonestamente.

Há os que dizem que o mundo é dos espertos, mas esse tipo de postura faz com que o nosso Brasil tenha muitos problemas, com milhões de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza. As verbas destinadas para a saúde e educação são desviadas e a culpa é nossa também.

É como diz uma passagem bíblica, que sintetizo assim “O Povo só tem o governo que merece”, e parece que temos merecido as atitudes dos políticos do nosso país. Realmente, eles são o espelho da nação.

2 comentários:

André Olivera disse...

Oi.. A princípio queria dizer que o texto está muito bom.. e realmente acho uma vergonha o que muitas pessoas (políticos ou não) andam fazendo. Queria expor então algumas discordâncias com relação ao texto. Não acredito que o jeitinho brasileiro é de todo um mal (sim eu tenho orgulho de usá-lo muitas vezes), nao acho que burlar o sistema é errado sempre. No caso que tu citaste com certeza, tipo.. aceitar propina pra votar em politico. Mas, na minha opinião, vender o voto não é um ato de esperteza, como tu falaste que certas pessoas dizem que o mundo é dos espertos, na minha opinião uma pessoa que vende o voto pra se dar bem está longe de ser esperta. Pois sabe que no futuro vai se voltar contra ela e a população. Acredito que se pode usar essa esperteza pra se dar bem sem causar dano pra si ou pra população.. Ou até para ajudar a população a la Robin Hood..

Parabéns pelo Blog ^^

Débora Andréa disse...

oi André, obrigada pela visita. Ainda bem que meu objetivo foi alcançado, pois não pretendo fechar a questão. Desejo que mais pessoas contribuam para a discussão da temática, assim a nossa sociedade ganha. Obrigada pelo elogio também. Você é bem-vindo sempre :)