sábado, 10 de março de 2012

PAZ QUE NÃO MEREÇO


Como é bom sentir o espírito em paz, uma paz inexplicável, a qual não mereço. Entendo que isso é parte da Graça infinita do Bom Pai Celeste, que nos ama incondicionalmente. Graça é favor imerecido, e quantas coisas não merecemos todos os dias, mas mesmo assim elas acontecem para nos beneficiar, nos fazer amadurecer e desenvolver o domínio próprio.
Deus, por sua infinita graça e amor, faz nascer o sol sobre justos e injustos. Cuida de nós quando por Ele chamamos, mesmo quando somos infiéis, mesmo com todas as falhas que nos afastam da perfeição. Por sua graça, enviou seu Filho querido para morrer em nosso favor, o Justo pelos injustos. 
Quero abrir um parêntese aqui para o seguinte aspecto, a nossa tendência em pensar que Deus age erroneamente ao permitir certos sofrimentos, como a morte trágica de crianças. Mas, pensemos..  Ele também não poupou seu Filho mui amado para que pudéssemos ter nossos pecados anulados.
Os planos e pensamentos de Deus são mais elevados que os nossos. A nossa mente é limitada para entender as Obras do Criador. 
Certamente, a natureza pecaminosa de alguns traz consequências a outras pessoas que não tem nada a ver. Fechando o parêntese: Os inocentes não estão isentos de sofrimentos, mas é certo que terão recompensas que as traças não podem corroer. 
Agora, continuando o pensamento sobre a graça divina... só estamos vivos pela misericórdia e amor de Deus, porque Ele nos ama de um modo que foge á nossa compreensão, a ponto de perdoar, justificar, transformar. Ele dá até um coração novo se isso for o nosso desejo, como está escrito em Ezequiel 36.26 "Também vos darei um coração novo, e dentro de vós porei um espírito novo; tirarei da vossa carne o coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne".
Ao pensar nisso, sinto esperança, pois sei que Ele está trabalhando cada dia para criar em mim esse coração novo; e a paz inexplicável que sinto é fruto disso. Obrigada Senhor.